quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Vídeo sobre a respiração celular


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Cuecas - Bioquímica

E quando se pensa que já se viu de tudo... há sempre alguém que nos surpreende! ;)

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Ligação dipolo-dipolo



A ligação dipolo-dipolo, ao contrário da ligação iónica (explicada recentemente aqui no blog…), não envolve grupos funcionais ionizáveis, ou seja, com cargas totais positivas ou negativas. Envolve regiões com cargas parciais…
É um tipo de interação eletrostática que se estabelece entre moléculas polares, ou, pelo menos, entre regiões polares das biomoléculas. Conforme explicado num post anterior sobre o conceito de eletronegatividade, a presença de átomos com eletronegatividades diferentes numa determinada região de uma molécula, vai provocar assimetrias na distribuição da nuvem eletrónica, o que vai, por sua vez, criar regiões com menos densidade eletrónica (e, consequentemente, com cargas parciais positivas) e regiões com maior densidade eletrónica (e, consequentemente, com cargas parciais negativas).
Sendo assim uma região com uma carga parcial positiva tende a interatuar electrostaticamente com uma região com carga parcial negativa, através de uma ligação dipolo-dipolo.

Tatuagem - Ciência


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Música sobre vegetarianos

O Dr. Ahern inspirou-se na música Blowin' in the Wind do Elton John, para criar uma canção curta sobre vegetarianos.


 The Vegetarian's Song

How many hot dogs did you eat today?
With all of those nitrites inside?
And those heterocyclic amines in your steak
Were not something you should have tried

There's cancer my friend
Inside your bottom end
There's cancer inside your bottom end

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Ligação iónica



A ligação iónica, também chamada de ponte salina, é, talvez, de todos os tipos de ligações não covalentes a mais fácil de perceber. Como o próprio nome indica, é uma interação que se estabelece entre iões, ou seja, entre cargas positivas e negativas. Claro que na bioquímica o conceito de iões é um pouco diferente, pois numa biomolécula (uma proteína, por exemplo), podemos ter várias regiões com cargas totais positivas e/ou negativas. Para isso acontecer basta que existam grupos funcionais ionizáveis…
Portanto, quando uma biomolécula apresenta uma região com carga negativa (grupo carboxílico ou fosforilo, por exemplo), este pode estabelecer uma interação eletrostática com uma região de uma biomolécula que apresente carga positiva (por exemplo, grupo funcional amina ou imidazole). Esta atração eletrostática que se estabelece entre as cargas opostas é que é a ligação iónica.
É um tipo de interação que se estabelece entre moléculas polares ou, pelo menos, entre regiões polares ionizáveis das biomoléculas. Como exemplos, temos o caso de uma interação entre uma lisina e um glutamato no interior de uma proteína, ou a interação entre o DNA e as histonas, entre muitas outras…

 

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Frase célebre (25)

"O aspecto mais triste da vida agora é que a ciência reúne conhecimento mais rápido do que a sociedade reúne a sabedoria."
(Isaac Asimov)
.